30 de outubro de 2006

Resposta para o anônimo

Sair da cabeça pra virar palavra foi o problema.
A palavra concretiza o sentimento e o liberta. Então, travou-se todo o vocabulário.
Daí, em belo instante panquecas de frango, guaraná e Marisa Monte, despejei tudo em papel e passou.
Vou passar a limpo, mas não o sentimento. Amanhã, meu texto de orelha.
Definitivamente, as palavras são mesmo meu remédio.

5 comentários:

Edilene Rodrigues disse...

Menina, você é muito talentosa! Utiliza as palavras precisamente. Por meio de seus textos, mostra a que veio. Textos alegres, reflexivos, engraçados, tristes (esses são os mais bem escritos. A subjetividade deles exala poesia. Mas não gosto de sentir sua tristeza, confusão, indagação quando os leio).
Abraço!

Lilian disse...

Ah, menina!!

que bom isso!

Helô Beraldo disse...

Edi – :o)!
Li – :o)!

Nymousone disse...

de seu coração para sua cabeça para as palavras para meu coração (sem passar pela cabeça porque ela não entende, mas o coração sintoniza)

Helô Beraldo disse...

Só vi agora seu comentário, Anônimo (rs). Bonito, :o)! Bjos!