20 de março de 2006

José Cuervo, Jack Daniels, velho Barreiro. Mexeram tanto com a minha cabeça, tantas vezes, esses homens!
Ao passo que nossa relação ficou mais estreita, eles generosamente me encaminharam para os homens da minha vida.
Novos mentores?
****
Segundos: leve tontura, frio na barriga, o mundo mais vivo, rodando mais rápido. Minutos: imagens embaçadas, sono. Horas: amargo na boca, consciência, mal-estar. É o que dizem os manuais: com o passar do tempo, os sintomas da paixão são muito semelhantes ao da embriaguez.
***
E dizem que sou romântica.
E dizem que sorrio demais, só rio. Se não sorrio, dizem que sorrio de menos, sou séria demais.
E dizem que uso óculos, uso lentes de contato e não enxergo.
E dizem que acredito demais, insisto demais, sou teimosa demais.
E dizem que, mesmo não enxergando, vejo demais.
Eu digo e ninguém me deixa falar.

5 comentários:

Nymousone disse...

SHOW!!!!
Adoro ler H.B.!!!
Pena que tenha que tamanha inspiração está sempre acompanhada de sofrimento...
Bjs

Helô Beraldo disse...

Oh! Há quanto tempo! É a maneira de expurgar o que está ruim pra amolecer o coração. :o) Beijos!

NymousOne disse...

Pela genética deve ter um coração lindo! Não deixe ele endurecer. Se for pra sofrer, sofra com gosto - rs - Mas viva!!!
Continue linda!
E aproveite o sofrimento para nos presentear com seus textos! +rs

Helô Beraldo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Helô Beraldo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.