17 de agosto de 2005

Quanta bobagem!

CÁ com meus botões, estava eu pensando quanta bobagem escrevi no post anterior. Pois sim, comparar uma forma simples de viver com a vida dos dois andarilhos, faça-me o favor! Um retrato da miséria, da falta de escolha e de oportunidades, da desigualdade social. E o cenário reforça tudo: a Previdência Social. É certo que a imagem dos dois veio à minha mente enquanto escutava o professor, mas vou explicar melhor: não foi nada mais que minha interpretação romantizada da vida deles.
CONFESSO, minha cabeça é afeita a fantasias e crio histórias, que até os deuses duvidam, em menos de dois segundos. Se um dia estiver conversando comigo e minha expressão não for condizente com o que está sendo dito, tenha certeza de duas coisas:
1) Estou ouvindo atentamente o que diz.
2) Paralelamente estou pensando em alguma coisa que não tem nada a ver com o que ouço.
A ÚNICA explicação científica que posso dar é aquela que diz que as mulheres conseguem fazer duas coisas ao mesmo tempo. Tem uma outra também, mas essa eu vou deixar pra lá! [já dizia a música: "...mais louco é quem me diz /e não é feliz / não é feliz..."] [Quanta bobagem!]
JÁ que estou falando de bobagens, visitem este link(http://www.trama.com.br/portalv2/noticias/index.jsp?id=17450) e me digam depois o que acharam dos pensamentos deste óóótemo artista, primeira linha, pensamento abstrato, tão abstrato que é quase impossível adentrar seus pensamentos [rs infinitos]. Não bastava a expressão na música, quis também fazer parte dos Anais Literários...
DESCULPEM-ME desde já, achei injusto compartilhar essa (des)informação só com uma pessoa. Desculpem-me, também, se gostam dele; gosto não se discute e o meu não é dos melhores. Tudo isso me leva a concluir que, na rede, pode-se produzir qualquer tipo de lixo e considerá-lo um pensamento, um texto literário, arte. E é claro que eu me incluo nessa bobageada toda! [rs estratosféricos]
[[Anonymous Segundo: você fez natação comigo ou estudou comigo? Morou no mesmo prédio que eu? Puxa, não achei fácil de adivinhar não... Mas gostei de todo o seu respeito! [rs] Dê mais dicas ou assine seu nome, pliz.]]
[[[Mafê, cadê você? Anonymous, você também, cadê?]]]

16 comentários:

Luciano disse...

"[...] trazendo na minha poesia contemporaneidade diluída em minhas influências rítmicas e musicais". Ahn?

Mas até que é divertido...

**

Opa, eu também faço isso aí! Ouvir uma coisa, pensar numa segunda que não tem nada a ver (e, às vezes, responder uma terceira, o que é motivo de muita confusão).
Deve ser o signo...

**

Posso passar a comentar aqui como Anonymous também? :)

Helô Beraldo disse...

Lu, o que é uma "coluna festiva", na sua opinião? rs
Vou passar a culpar o signo também, legal!
Em relação ao anonimato, sou contra. Minha curiosidade não permite isso.
Bjo

John disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
John disse...

Helô, já que o assunto é o lixo fingindo-se de pensamento, eis aqui um comentário totalmente fora de propósito, mas que eu não queria deixar de fazer: além dos textos, uma das coisas que mais gosto na Hora do Cafezinho é o freqüente emprego dos colchetes [ ], essas figurinhas tão menosprezadas em nossa escrita diária. Viva os [ ]! E a melhor maneira de encerrar um comentário tão pouco pertinente como este é com uma piadinha beeeem infame...
{ }: —"Ninguém tem paciência comigo..."

Helô Beraldo disse...

[[Puxa John, com o tema lixo em mente, só agora pensei no nome do seu blog! Vou fazer aquela pergunta que todo mundo faz às bandas: por que "motorista do Caminhão de Lixo"? Adoro os colchetes também, os acho graficamente bonitos e o desprezo das pessoas para com eles faz com que eu tenha uma empatia ainda maior. Para terminar esse comentário do comentário, mais desconexo e infame que sei lá o quê, não posso perder a oportunidade de dizer: "Foi sem querer querendo..." rs]]

Anônimo disse...

Oi Helô!
Não morava no seu prédio...
As outras eu não posso responder porque vai ficar muito, mas muito fácil de descobrir quem eu sou...
Resumindo você tem 3 combinações restantes:
estudava e nadava
não estudava e nadava
estudava e não nadava
Aliás você foi uma menina, uma e hoje uma mulher que merece muito respeito.
Teve uma passagem em nossa vida que sempre que vejo esta expressão eu me lembro de você, provalvemente você nem se lembre desse momento ou desta frase, mas se tornou um código para mim, de forma que sempre que a vejo lembro de ti. "day by day"...
Bjs

Helô Beraldo disse...

Anonymous Segundo, fico com a opção que você só estudou comigo. Ainda não sei quem você é [minha memória nem é tão boa assim], mas vou chutar duas letras iniciais dos nomes de pessoas que me enchiam bastante no colégio [suponho que seja o 8 de maio...]: S? L? Da próxima vez [pliz], se identifique! Bjo

Anônimo disse...

Querida Helô você errou...
eu estudei e nadei com você.
Bjs

Anônimo disse...

Querida Helô, última dica do dia...
Te reencontrei no orkut tá de graça agora vai...
É melhor você se apressar para descobrir vou embarcar para uma viagem muito longa em breve...
bjs
Ass.: Segundo

Helô Beraldo disse...

Nossa, é uma viagem pra outra dimensão?! Tá de graça, sei, mas num tô achando muita graça não... [hahaha!] Você já falou comigo depois que me encontrou no orkut? Se sim, é você Edson? Mas você num me enchia... Bom, vou esperar você se identificar, não vou acertar mesmo... bjo

Edson Boschilia disse...

Até que enfim hein...
Adorei seu blog!!!
Quando o meu estiver no patamar do seu eu mando o endereço pra você ver é que hoje só eu que leio ele eu não tive coragem de publica-lo ainda.

Bjs

Edson

luciano disse...

Coluna festiva (subst., epiceno) 1) Diz-se da coluna que gosta muito de festejar. Ex: A coluna (jônica ou dórica?) saiu dando hurras pela noite (A contemporaneidade festiva, Otto, 2003)
2) Figura de estilo para colunista (ou pessoa comum) que gosta muito de baladas. Ex: Vamos todos juntos numa coluna festiva?

**

Aceito outras contribuições
PS: Não confiem em artistas baratos!

Helô Beraldo disse...

Muito bom, Lu! Adorei!

Edson, até que num demorei muito pra adivinhar, vai? [rs]

Bjos

Anônimo disse...

Oi querida, estou por aqui, todos os dias, te acompanhando no cafezinho...
Mas eu tenho fases como a lua, as vezes nao tenho muito o que dizer...hahaha chega a ser um paradoxo não? Principalmente se levar em conta a quantidade [infinita]- tá na moda colchetes, pelo que vi - de comentarios anteriores :)
A proposito, para não passar em branco, adorei sua confissão...aceita, mas não como bobagem, nunca.
beijokas da Mafe

Anônimo disse...

Oi Helo, estou aqui. Sempre curtindo o prazer dessa leitura. Mas como vc, tem vezes que não faço cara de quem tá escutando...
mas tô aqui!

Anônimo disse...

o que eu estava procurando, obrigado