21 de setembro de 2005

No meio-tempo

FORAM embora as grades da janela: 20 linhas verticais cortadas, simetricamente, por um cilindro horizontal. Liberdade do mundo interno, agora integrado ao mundo e a todo mundo. O fim da ordem, a visita ao caos, ao humano, à vida.

4 comentários:

Anônimo disse...

Numa garrafa que o mar traz à praia podem estar escritos, como o vento traz alguma desilusão e ajuda a romper a pele da semente para que ela possa germimar, e os óculos trazem a visão e aí pode-se ver os mínimos detalhes do mundo, a janela, na etimologia, vem de porta (jaune, do lat.), quando se abre a porta até a praia, então, a marola ajuda empurrar objetos a salgar: a vez em que vem a garrafa é rara e há que se aproveitá-la (André Fernandes)

Lilian disse...

HelÔooo, cadê você?

Helô Beraldo disse...

Liiiiiii, estou em quarentena criativa... [rs] Bjo

Anônimo disse...

Torcendo pra quarentena acabar, e podermos tomar cafe fresquinho de manhã... :)
beijokas