19 de abril de 2009

Os bichos - II

A cadela Nina

Nina olha a câmera e arrebita o focinho. Seus olhos curiosos tentam descobrir quem é a figura faceira refletida na lente. Em segundos, ela ergue a sobrancelha e, num auto-reconhecimento instantâneo, sorri largo. Sua imagem é capturada. Fica, então, registrado, que Nina faz parte da estirpe dos cães puramente felizes. Na velocidade de um flash, Nina faz com que vejamos [através de seus olhos despretensiosos] as portas do mundo que devem ser abertas.

Os cachorros Sagu e Magoo

Filhotes de mesma mãe - Pagu - Sagu e Magoo não se largam. Tentaram separá-los, mas eles nasceram grudados! O que seria dos olhos de Magoo, todos esbugalhados, se não fosse o afetuoso irmão-guia Sagu? O que seria de Sagu, cachorro-carente [quase um cachorro-quente], se não fosse a fraternidade [sem interesses] de Magoo?

O gato Mané

Dando uma de Mané, foi se aboletando na grama da vizinha. Dia sim, noite sim, Mané miava à luz do sol, da lua e olhava fixo pras estrelas. Dias depois, Mané conseguiu dormir dentro do novo lar e ganhou cinco irmãos gatos e um irmão cachorro - "Que alegria!". No entanto, ninguém sabia que Mané, em suas noites ao relento, tinha ganhado uma mania... Olhava as estrelas fixamente e pedia, com fé sincera, para ganhar uma família. Como seu pedido foi atendido e não queria perder seus novos companheiros mais queridos, sismou que cada habitante da casa era uma estrela e que ele os olharia fixamente sempre, para nunca perder o céu de vista. Mas pobre Mané! Guardou seu segredo a sete chaves e foi incompreendido pela sua fraternidade. "É um esquisito, seu olhar fixo é uma anomalia, uma afronta!" - dizem seus irmãos. Mas mesmo assim, maltratado e rejeitado, ele ama esse céu que compôs pertinho dele e os fixa em sua mira. [hoje, Mané - o vencedor do concurso felino de quem pisca primeiro - apanha de seus irmãos semana sim, semana sim. ele reage deitando de costas, levantando suas patinhas e pedindo às estrelas que fiquem um pouco mais alegrinhas...]

O cachorro Tutti

Tutti de tutti-frutti não tem nada. Nem de fruta alguma, nem de tutti buona gente, ele é especialista em tocar o terror na multidão. Em seus 50 cm de comprimento, 30 cm de altura e poucos quilos de puro pelo, Tutti, para piorar, é bipolar. Uma hora ele te ama, pede colo, bate patinhas. Na outra, te abocanha com sua arcada dentária pequena, mas afiada. Ele é o Scoobiloo dos poodles, o Taz do Brasil. Furacão 2000 que o aguarde, pois MC Tutti Besta-Fera é militante e vai dar um fim a essa onda de chamar humanos de cachorras - o que ele considera um desfavorecimento à sua classe. É bom estar preparado!

11 comentários:

Carlos Assis disse...

Adorei!!!
Virei fã do gato Mané – sua história me comoveu...
Ah!, já estou comprando um rottweiler para guardar a casa do furacão 2000. Eu bem sei da sua fama: vencedor de disputas territoriais, em ringues particulares, com duas cadelas da raça Pastor Alemão. Eu, hein!

Isso ainda vai virar livro!
Bjokas, amor! ;o)

Helô Beraldo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Helô Beraldo disse...

Se você visse a foto do Mané, teria a forte tentação de querer adotá-lo - mesmo sendo um gato! :o)
Hahaha! Acho que nem rottweiler dá conta do Tutti, querido!
Bjigo, amore! ;o)

André Toma disse...

Adorei, Helô!
Desculpe a ausência...confesso que, ultimamente, a leitura não anda fazendo parte da minha vida...
E, parabéns pelos seus textos...suas palavras encantam...

Vou colocá-lo na minha próxima postagem.

Obrigado!
Grande beijo!

Helô Beraldo disse...

Que legal, Toma! Ficarei muito feliz em ver meu texto lá no seu blog! :o)
Obrigada!
Beijos!

Angela Beraldo Alves disse...

Minha querida irmã!
Que demaaaaaaiiissss... o Tuti é isto aí mesmo!!!! Eu que o diga rsrsrs...
Seus textos continuam SENSACIONAIS!!!PARABÉNS!!!
Você e Carlos...que harmonia!
Beijão!
Angela.

Helô Beraldo disse...

Oi, Ange! Que legal você comentar aqui!

Você e a mamãe eram as vítimas preferidas do besta fera, né? Daquele tamanho todo, o cachorro se achava o Golias... Pensando bem, ou o Tutti é mesmo bipolar, ou tem mania de grandeza :o) rs!

Obrigada pelo elogio e pelas palavras doces! Beijão!

Angela Beraldo Alves disse...

Helô!
Quero mais textos!!! Através deles acabo identificando momentos da minha vida também e isto é muito bom!Afinal de contas somos irmãs!!!
Mais elogios às suas escritaS?...SENSACIONAIS!!!
Beijo!
Angela

Beatriz Bonafé disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Beatriz Bonafé disse...

Oi Helô!
Esse Tutti se parece com um cachorro que eu tive! Hahahaha
Esses cachorros pequenos são muito mais malucos que qualquer São Bernardo, Fila Brasileiro ou Dogue Alemão por aí!
Beijo!

Helô Beraldo disse...

Oi, Bia!
Que legal você por aqui! :o)
Pois, é: tamanho não é documento mesmo! Talvez você conheça o Tutti, pois ele agora habita a casa da vó da Babi. Pode recolher histórias dele por lá, você vai dar muita risada.
Beijos e volte sempre!